fbpx

Catedral Viagens

Central de atendimento:

(19) 3294-0077

- de seg. à sex. das 9h às 18h e sáb. das 9h às 12h

valor do câmbio (14/12/2018) - Dólar R$4,08 | Euro €4,65

Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

O que fazer quando Deus demora para atender nossas preces?

Artigos › 18/07/2018

É muito mais fácil, para qualquer pessoa, agitar-se e correr do que se aquietar e esperar. São poucos os que esperam sem se indignar contra as “demoras de Deus”, e é muito fácil descobrir os limites da própria paciência, mesmo entre os que confiam, porque esses limites são muito curtos.

Conhecer a promessa: “Pois que se uniu a mim, eu o livrarei; e o protegerei…” (Sl 90,14), faz bem ao coração. É confortável saber e sentir que estamos revestidos da proteção de Deus.

Sob a proteção de Deus

Aqueles que se uniram assim ao Senhor colocaram-se debaixo de sua guarda. Essa união é uma aliança; rompê-la é pôr-se novamente vulnerável. A questão é que muitas pessoas encontram dificuldade em entender e aceitar que estar sob a proteção do Senhor significa viver em completa obediência a Ele. Daí, começam a imaginar se já não poderão satisfazer todos os seus desejos e seguir os próprios impulsos.

Correm, então, um sério risco de se sentir sufocadas, mas Deus sabe por que põe limites aos seus filhos. Ninguém melhor que um pai poderia dizer por que, naquele momento, tem o seu pequenino seguro pela mão. É assim que ele garante a sua segurança, ajuda-o a manter o ritmo, sustenta-o quando tropeça, detém-no em situações de risco e o leva, até que tenha firmeza no andar.

O pior que se pode fazer é abrir uma brecha e romper essa proteção em nome da satisfação dos apetites e prazeres. Tentar escapar da vontade de Deus não é esperteza, é desperdício de tempo e força. E nossa força é tão grande quanto a nossa capacidade de esperar em Deus. Se você tiver paciência para aguardar que o Senhor o oriente em todas as situações da sua vida, irá experimentar uma força, um ânimo, uma disposição que o manterão firme, seguro, sereno.

Acredite em Deus

“Deus nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. Fazer ou não fazer algo só depende de nossa vontade e perseverança” (Albert Einstein). Deus escolheu você desde o momento em que o pôs neste mundo e lhe conferiu poder sobre todas as coisas que estão sob a sua responsabilidade. Ficar firme à espera de que Ele manifeste a Sua vontade e nos mostre por que caminho seguir é mais difícil do que agir. Mas os que assim permanecem, em confiante esperança, comovem o coração de Deus e experimentam o Seu poder. E, experimentando-o, atuam com poder.

Como é feliz o homem que se deixa dirigir por Deus e enfrenta, corajosamente, os problemas que encontra no caminho! É assim que se aproxima da meta dos seus desejos mais profundos. Quem escolhe essa trilha já é feliz a caminho.

“Meu filho, sofre as demoras de Deus, espera com paciência, a fim de que, no tempo exato sua vida se enriqueça na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Põe tua confiança em Deus e Ele te salvará” (Selecionado do livro do Eclesiástico, cap. 2).

Diante da espera, não desanime

A espera causa um sofrimento, e talvez você já tenha chorado muito; mas está escrito, a respeito de todos aqueles que passam por grandes tribulações, que é o próprio Senhor quem os espera para “enxugar-lhes todas as lágrimas dos olhos” (cf. Ap 7,14;21,4).

É importante fazer dessa verdade uma experiência viva e respirar fundo, enchendo o coração de esperança, porque, sem esperança, nada se faz. Quando vemos alguém se levantar, sorrir de novo, acreditar a ponto de parecer que renasceu, é que ele provou o calor e a doçura da esperança.

Há mais pessoas desesperadas do que problemas sem solução. Existem certos venenos em animais peçonhentos que não matam, mas mantêm a vítima em total paralisia. Assim, não podem escapar, nem mesmo se defender. Também é assim quando se perde a esperança: tudo pára, fica-se impotente ante as dificuldades da vida, mesmo das mais simples.

Por Márcio Mendes/Canção Nova via Aleteia

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.