Central de Atendimento: (19) 3294.0077 - de segunda a sexta das 9 às 18h e sábados das 9 às 12h.

| Valor do Câmbio (23/02/2018): Dólar R$ 3,41 Euro R$ 4,21 | EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Papa fala sobre a importância de homilia bem preparada e breve

Francisco disse nesta quarta-feira (07) durante a sua audiência semanal que uma homilia breve e bem preparada leva o fiel e o pregador à comunhão com Cristo na Eucaristia e à transformação da vida.

O tema é uma continuidade a um ciclo de reflexões do pontífice sobre a Santa Missa.

O Santo Padre realçou que a homilia é importante na Liturgia da Igreja porque o Evangelho é “a luz que ajuda a entender o sentido dos demais textos bíblicos proclamados na Missa”.

Após o momento de proclamação do Evangelho, quando a assembleia faz o sinal da cruz na testa, na boca e no peito, e até as velas e incensos honram ao Senhor, são nesses sinais que o Senhor se faz presente.

“A assembleia reconhece a presença de Cristo que dirige a ‘boa nova’ que converte e transforma”, destaca.

“Nós nos levantamos para ouvir o Evangelho, mas é Cristo que nos fala ali. E por isto nós estamos atentos, porque é uma conversa direta. É o Senhor que nos fala”, completa.

O Papa dirigiu por diversas vezes seu discurso aos bispos, padres e diáconos, oferecendo indicações práticas.

O Papa observou que quem faz a homilia, “deve ser consciente de que não está fazendo uma coisa própria, está pregando, dando voz a Jesus. Está pregando a Palavra de Jesus” e que “a homilia deve ser bem preparada, deve ser breve, breve!”.

Em um momento, o pontífice explicou como se prepara uma homilia, pontualmente:

“Com a oração, com o estudo da Palavra de Deus e fazendo uma síntese clara e breve, não deve ir além de 10 minutos”, assinalou.

Por outro lado, o Papa lembrou que os fiéis devem fazer um esforço para compreender o que se apresenta a cada dia no Evangelho.

“Quem profere a homilia deve realizar bem o seu ministério. Aquele que prega, o sacerdote, o diácono, o bispo, oferecendo um real serviço a quem participa da Missa, mas também aqueles que ouvem devem fazer a sua parte. Antes de tudo prestando a devida atenção, assumindo, isto é, as justas disposições interiores, sem pretensões subjetivas, sabendo que cada pregador tem méritos e limites”.

Tags:

Category: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clube do Peregrino